sexta-feira, 12 de maio de 2017

Saudades no peito

Hoje estou exausta, cansada mesmo...  e só pensando em saudades.

Saudades de mim, das minhas forças das minhas terras, dos amigos, da família, do amor, do toque, do cheiro, da leveza, da dança, da bebida, da risada, da estrela, do céu, do dengo, do olhar, da vida que eu vi passar.

Hoje, penso no futuro que não tenho e no futuro dos que têm. 

Onde está à arte em tudo isso? Como não desanimar? Café?

Como não surtar? Como não engordar? Como não se sentir culpada? Como motivar? Como se motivar? Como levantar? Como estar presente quando sua alma voa longe?

Nenhuma resposta aparece é só o som que cobre esses anseios. O sotaque me alenta!

Gosto de você meu amor para mim! Frase das mais lindas do mundo.  Hoje quero ser egoísta e pensar só em mim. Sem você, vocês, eles, elas.... Só eu. Pode?

Cadê a arte? O amor? A alegria? O motivo de estar?

Não quero sumir ou deixar algo irrelevante. Para isso preciso de forças.

Hoje sinto que preciso deitar e dormir. Sonhar como os justos, beber como os inconsequentes, comer como o glutão, dançar no chão e correr pela orla.

Tem que fazer sentido?

Acho que não.


Ouvindo “Jogo do peito” da Orquestra Contemporânea de Olinda.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

O câncer voltou

Estou pra escrever este post desde abril mas me faltou coragem.
É isso mesmo... o câncer não foi curado. E agora ele resolveu passear pelo meu  corpo e estacionar no cérebro.
E vou te falar isso é uma bosta!
Ouvir a notícia de novo é ridículo.
Você sente raivva, medo, desespero...tudo ao mesmo tempo.
E no fim do dia quem vence é a tristeza.
Depois vem as preocupações mundanas.
Será que vou conseguir manter meu trabalho (que acabei de começar)?
Será que vou conseguir pagar o tratamento e todos os remédios?
Será que meu marido vai aguentar passar por tudo isso?
Agora que eu moro em outra cidade... será que vou conseguir passar por tudo isso sem minha mãe e minha família?
Será que vou conseguir passar por tudo isso sem os meus amigos?
Muitos me falam que eu enfrento tudo isso muito bem.
Mas não é verdade. Eu me enfio de cabeça no trabalho para não pensar em mais nada.
Só que o corpo cobra!
Essa fase tem sido a pior de todas...pois no começo os efeitos colaterais não me tiravam a energia.
Hoje que já estou com quase nenhum remédio e já terminei a radioterapia tem sido ainda pior.
Antes eu não conseguia andar direito, culpa da cortizona, hoje eu não consigo comer. Juro que não sei o que é pior.
E sabe o que eu odeio mais nisso tudo? O fato de eu reclamar tanto...essa não sou eu! E hoje só faço isso...reclamar!
Bem.... até hoje tem evitado postar fotos minhas.
Mas acho que tenho que enfrentar esse medo de julgamentos e pelo menos aqui mostrar o que tem acontecido..
As fotos estão em ordem cronológica. Não escrevo e nem mostro minhas fotos para que tenham pena de mim...
É só o meu lugar para desabafar um pouco e me enfrentar.
E vai que ninguém lê não é mesmo? Sempre existe essa possibilidade.







segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O que pensar?????

Faz tanto tempo que não escrevo.... não sei nem por onde começar.
Bem... já sou uma mulher casada, 3 meses de casamento.
Enfrentei altos e baixos durante esses meses que se passaram.
E hoje o que tenho para compartilhar com vocês são dúvidas.
Estou na crise existencial dos 33/34.... sábado faço aniversário e tenho a nítida impressão que não completei nada na vida.
Sabe aquele sentimento de realização plena?
Então.... cadê?
Hoje acordei com dúvidas e acho que vou dormir com elas.


quinta-feira, 17 de julho de 2014

Ansiedade deveria ser o meu sobrenome.

Acho que nunca fui tão ansiosa.
Para os poucos desavisados e que ainda não sabem, vou me casar no dia 02 de Agosto.
Decidimos comemorar da forma mais simples possível e ao lado dos nossos melhores amigos.
Queremos estar ao lado de todas as pessoas mais queridas que nos acompanharam nos bons e nos maus momentos.
Queremos dançar, dar risadas, beber, cair e levantar!
Mas para tudo isso... vou te falar... a preparação e a ansiedade são de matar.
Tem horas que dá até vontade de chorar, correr, procurar um psiquiatra que forneça bolinhas acalentadoras...
E são nessas horas que eu me lembro do real motivo para fazer isso.
Eu vou me casar!
Eu vou me casar com o meu melhor amigo.
Eu vou me casar com o homem que eu amo.
E sim... dá trabalho, é cansativo e algumas vezes exaustivo.
Mas o que eu posso dizer é que... vale a pena!

Sim, dia 02 de agostou vou falar o SIM mais feliz da minha vida! 

terça-feira, 18 de março de 2014

E agora?

Faz um tempão que não apareço por aqui.

E isso se deve a minha completa falta de organização, preguiça e falta de tempo.

Amo compartilhar com vocês minhas últimas descobertas então lá vai.

Hoje as dicas são literárias. Não me perguntem o qual o motivo de eu ter escolhido esses dois livros para começar o ano. Acho que estou à procura de referências femininas que me façam acreditar no meu potencial de crescimento e mudança.

Ou apenas de leituras que me estimulem de alguma forma. Acho que um psicólogo poderia me ajudar a entender isso melhor. Kkkkk

De qualquer forma, lá vai o que eu achei desses dois livros.

STRANGE FRUIT - BILLI HOLIDAY E A BIOGRAFIA DE UMA CANÇÃO - DAVID MARGOLICK

Em primeiro lugar, você precisa ouvir a música Strante Fruit com a Billi Holiday, para quem não conhece ainda, segue link

A letra de Stange Fruit fala sobre os linchamentos ocorridos no sul dos EUA. E a interpretação de Billie Holiday consegue mostrar com detalhes a força da canção e isso marcou sua carreira. O livro fala sobre como a música chegou às mãos de Billi e como isso mudou a sua vida.

Muitos não sabem, mas a letra da música foi escrita por Abel Meeropol, um judeu branco, fato que era incompreensível para muitos. No livro encontramos muitos relatos de amigos da Billi, do próprio Meeropol e de diversos jornalistas. Essa é uma leitura rápida, pois o livro é super pequeno, porém muito forte.


FAÇA ACONTECER - MULHERES, TRABALHO E A VONTADE DE LIDERAR - SHERYL SANDBERG

As mulheres compõem hoje grande parte da força de trabalho no mundo. Mas ainda são os homens que dominam os cargos de liderança. Essa é a principal premissa do livro. Sheryl nos faz refletir sobre o nosso papel na sociedade e também em família.

Como seriam as nossas vidas caso não acompanhássemos certas tendências/tradições?
Por que é tão ruim para um homem ficar em casa cuidando dos filhos enquanto que para as mulheres é essa é a tradição?

Sabemos quais sãos os nossos potenciais e como atingir as nossas metas de vida?
Ou melhor, quais são as nossas metas de vida?

Esse bando de perguntas me fez pensar bastante e vejo uma clara relação entre os dois livros, sobre como nós mulheres, sim estou agora estou falando apenas com as mulheres, precisamos nos mobilizar e fazer com que a sociedade perceba o nosso potencial.

Não querendo levantar nenhuma bandeira feminista, por mais que pareça com esse texto, mas onde estão as mulheres na F-1 por exemplo? Sim nós temos uma presidente mulher, mas com qual esforço? Por quanto tempo vamos aceitar piadas sobre nossas fragilidades?

Ok ok hoje posso estar muito atiçada mas acho que vale a pena a discussão sobre o assunto entre os amigos.


Ps. Sugiram que conheçam também a campanha http://banbossy.com/  

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Quando for a hora, vou doar meu corpo à ciência!

-->
Queridos, desculpem a demora em escrever, mas o pós operatório sempre é um pouco complicado.

Vamos direto as boas noticias, ontem saiu o resultado da biopsia e NÃO é câncer!

Agora vamos ao relatório completo...

Correu tudo bem na cirurgia, ela acabou demorando um pouco mas no fim deu certo.

Assim que eu fui para o quarto comecei a sentir uma dor absurda na virilha (onde ninguém mexeu) por isso dá-lhe morfina!

Depois de 5 dias fui liberada e vim para casa da minha mãe, ainda com dor mas dava para andar.

No retorno ao médico reclamei da dor e a única possibilidade que ele encontrou é que o dreno que estou usando na barriga possa estar batendo em algum nervo ou em alguma “parede”(não sei qual).

Para melhorar o médico levantou o dreno, cortou uma parte e deu novos pontos, sim, isso tudo sem anestesia, mas vou falar não doeu só incomodou.

Depois disso passei um dia ótimo, consegui andar, ajudar minha mãe na cozinha... mas como dizem, felicidade de pobre dura pouco. No outro dia já acordei com dor, mas não dei bola, afinal eu teria visita de amigos queridos e o maridão vinha dormir aqui na casa da minha mãe.

Ficar uma semana inteira sem ver ele foi muito ruim!

Passei o dia muito feliz mas chateada com a dor.

Aí as 17hs a febre apareceu... pior dos mundos para uma recuperação cirúrgica.

Vou te falar, que correria... chato demais passar  o sábado a noite no Pronto Socorro.

O bom é que ficamos até as 02 da manhã mas todos os exames possíveis foram realizados, sangue, urina, tomografia, ultrassom, medicamento.. E fui liberada com a receita de 2 antibióticos.

Mas e a dor? Continuou! Kkkkk

Tem que rir para não chorar. Ontem voltei na peregrinação ao médico e agora cortamos uma parte maior do dreno e acrescentamos mais um dreno pequeno.

Hoje estou com dor? Sim, não vou mentir. Mas não se compara ao que sentia antes.

Hoje são apenas incômodos.

Mas e ai? Querem saber o que eu tinha no pâncreas? Vai parecer mentira mas juro que não é!

Eu tinha um BAÇO HETEROTRÓPICO INTRAPANCREÁTICO de 3 cm.

Ou seja, eu tinha um mini baço crescendo dentro do meu pâncreas. Sim isso é raríssimo! PRA VARIAR meu corpo e suas novidades. Eu precisava operar? Agora não, porque não sabemos se o baço iria crescer ou não.

Tinha como saber que era um mini baço sem operar? Também não! Não existem exames de imagem que consigam revelar tal anomalia.

AH... já ia esquecendo, no hospital também descobri que o meu tipo sanguíneo é o O- com anticorpo M. Então... mais uma raridade, quase não encontraram meu tipo de sangue caso fosse necessário durante a cirurgia.

Resumo da ópera: Hoje estou bem melhor, preciso de repouso absoluto até domingo para conseguir voltar a trabalhar na segunda, quinta-feira da semana que vem volto ao médico e provavelmente já tiro os drenos e depois disso só felicidade.

Quero agradecer profundamente o carinho de todos!!!!!!!!!!

ADORO vocês!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Lá vamos nós outra vez!

Oi povo,
Sei que andei bem sumida, mas tive razões para isso.
Além de muito trabalho e da correia com os preparos do casamento...
Surgiu um novo desafio para vencer.
Amanhã cedo me interno para a retirada de um nódulo no pâncreas.
É.. pelo visto minha sina é carregar nódulos pelo corpo... kkkk
Mas de verdade, tudo está bem!!!!
Sei que o susto inicial é chato. Bem chato! Mas passa.
Agora é ter paciência.  Levantar a poeira e dar a volta por cima.
Acontece que um nódulo apareceu no meu pâncreas, mas não conseguimos saber com certeza se é ou não um novo câncer.
Os médicos estão confiantes que não vai ser nada e eu também!
Porém, não tem jeito. Preciso operar para não correr nenhum risco.
Muita gente me pergunta como foi enfrentar o câncer de mama e minha resposta sempre foi...
“Tudo acontece por uma razão e eu só sei que tenho que enfrentar e ganhar essa luta”.
Hoje eu sei porque tive o câncer. Foi para conseguir descobrir em estágio inicial o nódulo do pâncreas.
Por vamos ser honestos, quando eu faria ressonância do corpo todo se não fosse por causa do câncer de mama?
Bem, é isso. Quero agradecer novamente ao carinho enorme que recebo todos os dias da minha família, do meu marido e dos meus amigos. Vocês são incríveis!!!!!!!!!!

Quando acabar a cirurgia venho correndo contar como foi ok?